Grazing table

grazing table and platters

Por:Flavia Paiva
De tudo um pouco | Dia dos Namorados | Novidades

08

fev 2021

Grazing table é uma tendência que surgiu na Austrália e representa uma mesa com comida ‘espalhada’.

Mas pelo amor de Deus, não vai espalhar a comida de qualquer jeito não. Pra isso tem uma técnica e já te conto.

A ideia é servir petiscos que possam ser consumidos com a mão, com praticidade e sem a necessidade de apoio, assim sendo, os talheres e louças individuais são dispensáveis.

 

Grazing table

Grazing table – Myalterego

 

Estação de comida

Estação de comida platter – yourplattermetters

Nesse tipo de serviço, os convidados transitam ao redor para petiscar e o cardápio inclui inúmeros tipos de comidas prontas ou semi prontas, que misturam o cardápio de uma mesa de frios, coffee break e brunch.

Outra grande diferença vem no estilo de apresentação, que não economiza na fartura e tem uma carinha de banquete. Na grazing tables, o ideal é não deixar espaços vazios e brincar com as texturas e cortes dos alimentos, sem que fiquem ‘amontoados’.

Entre os preferidos estão: Mini sanduíches, frutas, geléias, patês e pastinhas, tortas salgadas e quiches, cheesecakes, legumes confit, folhados, queijos, pães, croissants, cookies, geléias, frutas secas, desidratadas e oleaginosas, chocolates – não inclui pratos quentes.

 

Mesa grazing de café da manhã

Mesa grazing de café da manhã – Opalimagery

Mesa de pastoreiro

Mesa de pastoreiro – Roxanemccluter

Com seu sucesso e acompanhando o momento, a tendência ganhou versões menores e já são comercializadas por buffets e empresas especializadas, mas você também pode montar as suas.

As versões em miniatura das mesas são:  grazing box (servida em uma caixa), grazing board (servidas em tábuas). Os Platters, que você deve ter ouvido falar por aí, também costumam vir apresentados em tábuas. Lembrando que quase sempre, os itens são vendidos com os recipientes, ou seja, você não precisa ‘devolver’ o suporte nem os potes e afins.

5 Dicas para arrasar na grazing table:

  1. Defina os suportes – Os caixotes e caixas são muito procurados nesse tipo de composição e você deve definir cada suporte levando em consideração as necessidades de cada alimento. Exemplo: As geléias e pastas devem estar em potes apropriados, para evitar uma bagunça após os convidados começarem a se servir;
  2. Defina a frente da mesa – apesar de ser uma mesa em que os convidados poderão circular em volta, procure sempre eleger uma face da mesa que será a fachada, que é pra onde os principais elementos deverão estar de frente, para impactar logo na chegada;
  3. Contraste de cores e sabores – Muito do charme da Grazing table está no visual, então pense na combinação escolhida para o cardápio, de forma que utilize as tonalidades a seu favor.
    Para criar um bom mix de elementos, tente manter diferentes sabores para ativar as papilas gustativas – doce, salgado, azedo, amargo de uma forma divertida. Lembrando sempre que cada um no seu ‘espaço’, nada de sobrepor os itens, deixe que seus próprios convidados criem suas combinações.
  4. Volumetria e posicionamento – Para aquele visual maravilhoso e profissional, leve em consideração a altura de cada elemento e posicione sempre os maiores na parte de trás e os menores na frente, para que seja possível visualizar bem todas as comidas.
  5. Porcionamento – corte os alimentos de acordo com suas características e tente sempre fazer mais de um ponto de cada um deles para eventos com mais de 08 pessoas. Exemplo: monte 2 tábuas iguais com queijo, salame, azeitona e disponibilize uma em cada ponto da mesa, para que todos possam se servir facilmente.

Para comemorações maiores, lembre-se das restrições alimentares – intolerantes a glúten, lactose, veganos, diabéticos.


Compartilhe:

Showroom em BH / MG. Atendimento com hora marcada.

(31) 99199-9700

faleconosco@eufacoafesta.com.br